• Informe Popular

Roraima está no topo ranking de violência física contra crianças e adolescentes


A cada 100 mil habitantes são registradas 57 notificações e o Estado está em terceiro lugar no ranking da violência psicológica contra crianças e adolescentes.


À frente dos estados do Acre (50,1) e Tocantins (48,9), Roraima é o primeiro no ranking de casos de violência física contra crianças e adolescentes com 57 notificações a cada 100 mil habitantes. O levantamento de dados entre os anos de 2009 e 2017 pertencem ao Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinan), que é mantido pelo Ministério da Saúde (MS) e foram divulgados nesta segunda-feira (16) pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Em proporção por moradores, os indicadores sobre violência psicológica apontam Roraima como o terceiro na lista com 17 registros. Os índices de agressão moral são liderados pelos estados do Paraná (18,9 registros para cada grupo de 100 mil habitantes) e Minas Gerais (17,3).  Em situações de tortura, os estados proporcionalmente com maior destaque são: Acre (9,5), Roraima (5,4) e Piauí (4,1). 

Segundo o Sinan, os casos ocorrem principalmente no ambiente doméstico ou são cometidos por pessoas do círculo familiar e pessoal das vítimas.


Com respeito à distribuição geográfica dos casos, o Sinan mostra que, em números absolutos, as ocorrências desses tipos de violência, em 2017, foram maiores nos seguintes estados: São Paulo (21.639 casos), Minas Gerais (13.325), Rio de Janeiro (7.853), Paraná (7.297) e Rio Grande do Sul (5.254). Respectivamente, esses dados representam 25,3%, 15,6%, 9,2%, 8,5% e 6,1% do total de registros naquele ano.


No período de 2009 a 2017, o acumulado de notificações aponta o seguinte cenário, por estado: São Paulo (99.275), Minas Gerais (68.294), Paraná (36.692), Rio Grande do Sul (35.840) e Rio de Janeiro (33.797). Respectivamente, esses dados representam 21%, 14,4%, 7,7%, 7,6% e 7,1% do total de registros.


O trabalho não considerou variações como violência e assédio sexual, abandono, negligência, trabalho infantil, entre outros tipos de agressão, que serão abordados pela SBP em publicação a ser divulgada em 2020.


Créditos: Folha de Boa Vista

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now