• Informe Popular

Edição 2020 do A-gosto das Culturas Populares e Tradicionais. #lembranças


Fotos: Jorge Macedo


Na primeira edição do A-Gosto em 2017, tivemos dois eventos. É uma das nossas praticas é valorizar o que já é feito pelos integrantes da Roda de Prosa. Ficamos felizes, quando a Mãe Yatylyssa, disponibilizou o evento em sua Casa, o Samba do Mestre Zé, para acolher o encerramento dos festejos.


Agora já é tradicional, no primeiro sábado de setembro, encerramos o A-Gosto das Culturas Populares e Tradicionais, com feijoada e muito samba, tudo feito na partilha. Somos todos recebidos pelo Mestre Zé Pilintra, que chega às 11h e vai embora á noitinha, conversa e abraça todos, e distribui para alguns, uma carta, da qual faz a leitura quando a pessoa vai embora, com a orientação de trazer a carta no próximo ano.


O Ilê Axé Oba D’Alaguinan foi criado há 30 anos, pela Sacerdotisa Yatylyssa, e tem no coletivo cultural Alaguinan o foco das atividades culturais da Casa. Abaixo ela conta sobre o significado do evento para a comunidade Alaguinan.


Por Maria das Graças Furtado/Mãe Yatylyssa


Agosto é um mês muito enigmático para o Ilê Axé Oba D’Alaguinan, porque foi determinado dentro de uma perspectiva coletiva, na espiritualidade, que o encerramento do projeto A-Gosto, seria no Samba do Mestre Zé Pilintra. Que é uma grande roda de afetos e de irmandades entre nós da comunidade Alaguinan, com a sociedade, e, desde 2017 com o coletivo Roda de Prosa.


Para mim é um presente muito grande que Seu Zé Pilintra, proporcionou para a nossa Casa. É uma festa para o povo da rua, para e com os artistas e agentes culturais, para as pessoas que são transparentes e inteiras, naquilo que elas fazem e apresentam, com olhar e o brilho na alma de felicidade.


É um mês maravilhoso. Mês que celebramos Oxumarê e São Bartolomeu, e também é dedicado a Omolu, Xapanã, Obaluaê o Senhor das epidemias e endemias. E nossa maior concentração, nesse agosto 2020 é para que tudo isso passe, se transforme, se renove e una as pessoas. E minimize as desigualdades de afetos, de famílias, de amizades, de amor, essa é o maior significado do mês de Agosto neste ano.


Desde muito tempo que somos alertados que a humanidade iria passar por uma grande depressão social, e, muitas vezes, nas nossas correrias diárias, a gente não se dá conta do privilégio que temos de conviver com os Orixás, os Guias, os Exus, os Êres e os Caboclos, que nos orientam o tempo todo, dizendo: “valorizem a vida, vocês são importante para vida. Aqui é só uma passagem, um contar de histórias, então façam o melhor que vocês puderem, deem o melhor de vocês, só assim vocês serão felizes” são palavras do Mestre Zé Pilintra, senhor da malandragem, das festas, das aglomerações. E tenho certeza que ele está visitando toda a Roda de Prosa com a permissão de Olorum, Deus maior, para ajustar aquilo que nós precisamos. Olorum okolofé a todos e viva a vida.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now