• Informe Popular

Ato contra as perseguições na UERR



A Central Sindical CSP - Conlutas em conjunto com outros movimentos sociais, promoveu nesta quarta-feira, dia 07 de outubro um ato no Parlatório Advogado Hesmone Grangeiro, em frente à Assembleia Legislativa de Roraima - Centro . Segundo os organizadores, o evento teve como pauta principal

"as perseguições políticas da reitoria da Universidade Estadual - UERR contra professores e estudantes naquela instituição".

Portanto cartazes e faixas, estudantes, professores e lideranças sindicais utilizaram um carro de som para as falas. Segundo os organizadores, um documento já teria sido entregue a Comissão Parlamentar de Educação da ALE/RR, relatando o assunto.


Entenda os motivos da manifestação


Segundo nota recente assinada por organizações estudantis , no dia 11 de setembro do decorrente ano, estudantes, professores e técnicos administrativos da UERR organizaram um ato de solidariedade à Professora Ivanise Maria Rizzatti, pois a mesma sofreu um Processo Administrativo Disciplinar interno (PAD) e acabou sendo "demitida" da UERR. A nota diz ainda que

"recentemente no dia 28 de setembro, a Reitoria formalizou a proibição da entrada de seis professores no campus Canarinho e afastou três professoras efetivas e eleitas das coordenações dos cursos de graduação por tempo indeterminado. Estes/as professores/as participaram no ato do dia 11/09 e por isso sofreram esse ataque por parte da Reitoria".

"É visível como a Gestão da UERR está usando métodos de "coronelismo" fazendo o que bem entender com quem se opõe as suas decisões e políticas dentro da instituição de ensino superior. Destacamos o nosso REPÚDIO à Reitoria da UERR pela perseguição política e de utilizar das brechas estatutária da UERR via meios burocráticos para se beneficiar pra fazer o que quiser com os trabalhadores em educação da UERR!", finaliza a nota assinada pelo Movimento Estudantil roraimense.
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now